27 de Março de 2015

MMA

O Mixed Martial Arts, conhecido pela sigla MMA que em nossa língua significa Mistura de Artes Marciais, é hoje o esporte que mais cresce no mundo. Considerando-se que o MMA moderno teve origem nos anos 90, é absolutamente espantosa a forma meteórica através da qual se deu o crescimento do esporte.

O MMA é um esporte de contato que permite o uso de uma ampla variedade de técnicas de combate, à partir de uma mistura de diferentes artes marciais. As regras permitem a utilização de socos, chutes e técnicas de grappling, tanto de pé quanto no solo.

O MMA moderno ficou conhecido na cultura popular com o surgimento em 1993 do Ultimate Fighting Championship (UFC). Inicialmente seu objetivo era encontrar a arte marcial mais efetiva em diferentes situações de combate desarmado, desse modo lutadores de vários estilos de artes marciais lutavam um contra o outro com o mínimo de regras ou preocupações com a segurança. Nos anos seguintes, o MMA ganhou muitas regras adicionais que visavam aumentar a segurança dos lutadores e promover a aceitação mais popular do esporte. Após estas alterações, o esporte teve um aumento de popularidade com transmissões Pay Per View (PPV) que chegam a rivalizar com o Boxe e o Wrestling profissional.

Para contar a história desse esporte faremos um retorno ao tempo trazendo fatos históricos afim de traçar seu desenvolvimento:

Uma das primeiras formas esportivas de luta desarmada com o mínimo de regras foi o pankration grego, que foi introduzido nos jogos olímpicos de 648 a.C. mesmo mais tarde no inicio da Idade Média, estátuas ainda eram colocadas em Roma e em outras cidades para honrar “pankreatistas” famosos.

Eventos de vale-tudo alegadamente ocorriam no final de 1800, quando lutadores representando uma enorme variedade de estilos, incluindo vários lutadores de Wrestling, Wrestling Greco-Romano e muitas outras formas de artes marciais reuniam-se em torneios e jogos em toda a Europa. O Primeiro encontro entre um grande pugilista(boxer) e um wrestler nos tempos modernos, aconteceu em 1887, quando John L. Sullivan então campeão mundial dos pesos pesados de Boxe, entrou no ringue para enfrentar o seu treinador, de Wrestling Greco-Romano William Muldoon, e foi derrubado ao chão em dois minutos. O próximo encontro conhecido ocorreu na década de 1890 quando o futuro campeão dos pesos pesados do Boxe Bob Fitzsimmons enfrentou o lutador campeão de luta greco-romana Ernest Roeber. Consta que Roeber sofreu uma fratura no queixo, mas ainda foi capaz de derrubar Fitzsimmons e lhe aplicar um armlock fazendo o pugilista bater. Em 1936, o boxer peso pesados Kingfish Levinsky e o wrestler profissional Ray Steele competiram em uma luta mista, Steele venceu em 35 segundos.

Outro exemplo antigo de MMA é a arte marcial chamada de Bartitsu, fundada em Londres em 1899, esta foi a primeira arte marcial conhecida que combinou estilos asiáticos e europeus e que organizava eventos parecidos com o MMA moderno por toda a Inglaterra, colocando campeões europeus e japoneses contra representantes de diversos estilos europeus de Wrestling.

Eventos mistos de Boxe vs Jujutsu (como era conhecido o Jiu Jitsu) eram um entretenimento muito popular por toda a Europa, Japão e Orla do Pacífico durante o inicio de 1900. No Japão estes eventos eram conhecidos como merikan (da gíria japonesa para americanos lutando). Esses tinham uma variedade de regras incluindo decisão por pontos, melhor de três derrubadas ou knockdowns, vitória por knockout (K.O) ou finalização.

Os primórdios do Vale-Tudo ocorreram no Brasil desde a década de 30, graças aos irmãos Carlos e Helio Gracie. Responsáveis pela disseminação do Jiu-Jitsu no Brasil e na época residentes no Rio de Janeiro, os irmãos desenvolveram o hábito de desafiar mestres de outras artes marciais para lutas sem regras e sem limite de tempo como forma de provar a superioridade do Jiu-Jitsu sobre outras especialidades e, assim, chamar a atenção da população em geral para a modalidade.

Uma das maiores lutas da fase anterior ao Vale-Tudo ocorreu – pasmem – no estádio do Maracanã, entre Helio Gacie e o judoca Masahiko Kimura. A luta foi vencida pelo japonês, que quebrou o braço do Gracie ao aplicar uma chave conhecida como ude-garame invertido. A técnica foi posteriormente incorporada ao Jiu-Jitsu e hoje em dia é mundialmente conhecida apenas como “Kimura”.

Helio Gracie participou de 17 lutas no período de 1930 a 1960 perdendo apenas 2 combates, ele foi sucedido por Carlson Gracie filho mais velho de Carlos Gracie que venceu 18 lutas e perdeu 1 vez.

A tradição dos desafios entre modalidades perdurou durante muitos anos, sempre envolvendo o Jiu-Jitsu, representado agora não só pela segunda geração da família Gracie, mas também por alunos graduados pelos Gracie. Pode-se dizer até certo ponto que a origem do Vale-Tudo se deu principalmente entre a ferrenha rivalidade entre o Jiu-Jitsu e a Luta Livre.

Campeões das duas artes duelaram durante anos, não apenas dentro dos ringues, mas muitas vezes nas próprias ruas do Rio de Janeiro, como a famosa briga entre Rickson Gracie e o campeão de Luta Livre Hugo Duarte, na praia do Pepê. Como evento de maior expoente dessa rivalidade, temos o desafio Jiu-Jitsu vs Luta Livre, ocorrido em 1991, com cobertura da Rede Globo. Três representantes do Jiu-Jitsu enfrentaram três representantes da Luta Livre, com o Jiu-Jitsu conquistando todas as vitorias.

Em Curitiba o Vale Tudo chegou em 1993 com a realização do desafio Muay Thai vs Capoeira, onde seis representantes de cada time se enfrentaram, como o Muay Thai vencendo todos os combates.

O esporte ganhou exposição internacional e ampla publicidade nos Estados Unidos em 1993, quando o lutador brasileiro de Jiu-Jitsu Royce Gracie venceu o primeiro torneio do UFC, finalizando três adversários em apenas cinco minutos, gerando faíscas para uma revolução nas artes marciais. No Japão o interesse contínuo no esporte resultou na criação do PRIDE Fighting Championship em 1997.

O movimento que levou a criação do UFC e PRIDE esta enraizado em duas subculturas interligadas.

Primeiro os eventos de Vale Tudo no Brasil, seguido pelos eventos japoneses de Shoot Wrestling na década de 70 organizados por Antonio Inoki e que levou a formação das primeiras organizações de MMA, tais como o SHOOTO em 1985.

O conceito de combinar os elementos de varias artes marciais foi pioneirado e popularizado por Bruce Lee no final dos anos 1960 e inicio de 1970. Lee acreditava que “o melhor lutador não é um boxer, karateka ou lutador de judô. O melhor lutador é aquele que pode adaptar-se a qualquer estilo”. Seus conceitos inovadores foram reconhecidos em 2004 pelo presidente do UFC Dana White quando ele chamou Lee de “o pai do MMA”.